31 de maio - Dia Mundial sem Tabaco


31 de maio - Dia Mundial sem Tabaco O tabagismo considerado pela Organizao Mundial da Sade (OMS) a principal causa de morte evitvel em todo o mundo. A OMS estima que um tero da populao mundial adulta, isto , 1 bilho e 200 milhes de pessoas (entre as quais 200 milhes de mulheres), sejam fumantes. Segundo o Dr. lvaro Gradim, pneumologista e voluntrio do Programa Unimed Comunidade, pesquisas comprovam que aproximadamente 47% de toda a populao masculina e 12% da populao feminina no mundo fumam. O total de mortes devido ao uso do tabaco j atingiu a cifra de 4,9 milhes de mortes anuais, o que corresponde a mais de 10 mil mortes por dia. Caso as atuais tendncias de expanso do seu consumo sejam mantidas, esses nmeros aumentaro para 10 milhes de mortes anuais por volta do ano 2030, sendo metade delas em indivduos em idade produtiva (entre 35 e 69 anos).

Responsvel por quase 5 milhes de mortes anuais no planeta, o tabagismo um problema de sade pblica global. No Brasil, onde 200 mil pessoas morrem anualmente vtimas dessa doena, o assunto vem sendo abordado no apenas pelo Ministrio da Sade, mas por outros rgos governamentais e cada vez mais parcelas da sociedade civil, representadas pelas Organizaes No-Governamentais (ONGs) ligadas sade, educao, economia, trabalho, justia, meio ambiente e agricultura.

Ainda segundo a OMS, o fumo uma das principais causas de morte evitvel, hoje, no planeta. Um tero da populao mundial adulta - cerca de 1,3 bilho de pessoas - fuma: aproximadamente 47% da populao masculina e 12% da populao feminina fazem uso de produtos derivados do tabaco. Nos pases em desenvolvimento, os fumantes somam 48% dos homens e 7% das mulheres, enquanto nos desenvolvidos, a participao do sexo feminino mais do que triplica, num total de 42% de homens e 24% de mulheres fumantes. No Brasil, pesquisa realizada recentemente pelo Ministrio da Sade, por meio do Instituto Nacional de Cncer (Inca), indica que 18,8% da populao brasileira fumante (22,7% dos homens e 16% das mulheres).

A pessoa que fuma fica dependente da nicotina. Considerada uma droga bastante poderosa, a nicotina atua no sistema nervoso central como a cocana, herona, lcool, com uma diferena: chega ao crebro em apenas 7 a 19 segundos, explica o Dr. Gradim. normal, portanto, que, ao parar de fumar, os primeiros dias sem cigarros sejam os mais difceis, porm as dificuldades tendem a ser menores a cada dia. As estatsticas revelam que os fumantes comparados aos no fumantes apresentam um risco:
- 10 vezes maior de adoecer de cncer de pulmo
- 5 vezes maior de sofrer infarto
- 5 vezes maior de sofrer de bronquite crnica e enfisema pulmonar
- 2 vezes maior de sofrer derrame cerebral.

A presena de cerca de 4.720 substncias presentes na fumaa dos derivados do tabaco, faz com que o tabagismo seja responsvel por aproximadamente 50 doenas Muitos estudos desenvolvidos at o momento evidenciam que o consumo de derivados do tabaco causa quase 50 doenas diferentes. Est comprovado que o tabagismo responsvel por:
- 200 mil mortes por ano no Brasil (23 pessoas por hora)
- 25% das mortes causadas por doena coronariana - angina e infarto do miocrdio
- 45% das mortes por infarto agudo do miocrdio na faixa etria abaixo de 65 anos
- 85% das mortes causadas por bronquite crnica e enfisema pulmonar (doena pulmonar obstrutiva crnica)
- 90% dos casos de cncer no pulmo (entre os 10% restantes, 1/3 de fumantes passivos)
- 25% das doenas vasculares (entre elas, derrame cerebral)
- 30% das mortes decorrentes de outros tipos de cncer (de boca, laringe, faringe, esfago, estmago, pncreas, fgado, rim, bexiga, colo de tero, leucemia).

O consumo de tabaco o mais importante fator de risco para o desenvolvimento de cncer de pulmo. Comparados com os no fumantes, os tabagistas tm cerca de 20 a 30 vezes mais risco de desenvolver cncer de pulmo. Em geral, as taxas de incidncia em um determinado pas refletem seu consumo de cigarros. (Estimativa/2010 - Incidncia de Cncer no Brasil - Inca - Ministrio da Sade). Existem outras doenas relacionadas ao tabagismo: hipertenso arterial; aneurismas arteriais; lcera do aparelho digestivo; infeces respiratrias; trombose vascular; osteoporose; catarata; impotncia sexual no homem; infertilidade na mulher; menopausa precoce.

As mais recentes estimativas mundiais sobre cncer, divulgadas pelo GLOBOCAN 2009, apontam 12,7 milhes de casos novos e 7,6 milhes de bitos por cncer no mundo. O tipo com maior mortalidade foi o cncer de pulmo (1,3 milhes de mortes). No Brasil, o cncer de pulmo o tipo de tumor mais letal e tambm uma das principais causas de morte no pas. Nas estimativas para o ano de 2011, so esperados 28 mil novos casos de cncer de pulmo, sendo 18 mil homens e 10 mil mulheres Ao final do sculo XX, o cncer de pulmo se tornou uma das principais causas de morte evitvel, destaca o Dr. Gradim.

Trabalhos recentes publicados no American Journal indicam que crianas nascidas de mes fumantes tm cerca de 1,3 vezes mais chances de desenvolver asma. Se a av materna foi fumante durante a gestao as chances aumentam para 1,6% . Se a me do bebe e a av materna fumaram nas gestaes a chances aumentam para 1,8%, finaliza o Dr. Gradim.

Sempre tempo para parar de fumar!

Se parar de fumar agora...
- aps 20 minutos sua presso sangunea e a pulsao voltam ao normal, aps 2 horas no h mais nicotina no seu sangue
- aps 8 horas o nvel de oxignio no sangue se normaliza
- aps 2 dias seu olfato j percebe melhor os cheiros e seu paladar j degusta a comida melhor
- aps 3 semanas a respirao fica mais fcil e a circulao sangunea melhora
- aps 10 anos o risco de sofrer infarto do corao ser igual ao de quem nunca fumou, e o risco de desenvolver cncer de pulmo cai metade
- aps 20 anos o risco de desenvolver cncer de pulmo ser quase igual ao de quem nunca fumou.



Home
Notícias